Conselho Universitário da UPE aprova concessão de títulos de Doutora Honoris Causa e Professora Emérita a docente do Campus Garanhuns e gestora do Procape

A Universidade de Pernambuco (UPE) vai conceder títulos de Doutora Honoris Causa e Professora Emérita a duas docentes e gestoras pelas contribuições relevantes nas suas áreas de atuação no Campus Garanhuns e no Pronto-socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco Prof. Luís Tavares (Procape).

As honrarias foram aprovadas em reunião do Conselho Universitário (CONSUN) no dia 27 de agosto respectivamente para Maria Giseuda de Barros Machado e Irmã Lucimar. A cerimônia de entrega deverá acontecer no mês de dezembro.

Professora do curso de História em Garanhuns e com 52 anos de experiência de magistério em todos os níveis, Maria Giseuda de Barros Machado será a 14ª integrante do seleto grupo de homenageados com o título de Doutor Honoris Causa da UPE, que em 2022 completa 30 anos de fundação.

O pedido foi encaminhado pelo  Colegiado do Núcleo de Estudos sobre África e Brasil (NEAB/UPE), considerando o notório saber, dedicação e compromisso de Giseuda na construção do Multicampi Garanhuns da Universidade de Pernambuco.

Já o título de Professora Emérita é concedido a docentes cujas contribuições tenham sido relevantes para a Universidade de Pernambuco, para a sociedade e para o desenvolvimento da pesquisa, do ensino, da extensão, dos serviços universitários e das políticas públicas.

O pedido de concessão deste título para Irmã Lucimar foi assinado pelo Gestor Executivo do Procape, Ricardo de Carvalho Lima. No seu texto encaminhado ao CONSUN ele destacou o apoio dos integrantes do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) e Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG), onde a homenageada também atuou ao longo de sua trajetória na UPE. 

DOUTORA HONORIS CAUSA

MARIA GISEUDA BARROS MACHADO

Nascida em Bom Conselho, veio para Garanhuns ainda criança. FOI Aprovada em concurso público em 1969 para atuar como professora municipal e, em 1970, foi classificada em outra seleção para a rede estadual.

 Ingressou na Faculdade de Formação de Professores DE GARANHUNS e concluiu, em 1973, seu primeiro curso superior, o de Estudos Sociais. Na Faculdade de Formação de Professores de Caruaru diplomou-se em História em 1977.

 Assumiu o cargo de professora no quadro da Fundação de Ensino Superior da Pernambuco (FESP) em 1986.

 Já com a transformação da FESP em UPE EM 1991, foi DEPOIS coordenadora pró-tempore dos cursos de Geografia e História quando o departamento era único e foi defensora, em 2002, da inclusão da disciplina História da África no currículo, que tornou-se depois um núcleo de estudos independente.

 Concluiu mestrado em Educação na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 2005 e chega aos 52 anos de magistério ainda vinculada ao curso de História em Garanhuns e tendo sido nomeada para participar do Conselho Estadual de Educação.

PROFESSORA EMÉRITA

IRMÃ LUCIMAR

Maria Soares Albuquerque nasceu no dia 27 de julho de 1942, no município de Boa Viagem, estado do Ceará. Ingressou aos 16 anos de idade na Irmandade Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paula, adotando o onomástico Irmã Lucimar.

Em 1972, ainda como acadêmica, veio para Recife com o objetivo de concluir o curso de Enfermagem na Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG/UPE), fundada pela mesma ordem religiosa que escolhera para cumprir seu vocacionado.

Já formada,  devido ao seu destaque profissional, Irmã Lucimar foi contratada como professora da FENSG, iniciando a carreira docente.

No Hospital Universitário Oswaldo Cruz/UPE, ocupou várias funções sendo vice-diretora por oito anos (1994-2002).

Terminado seu mandato no HUOC, Irmã Lucimar dedicou-se, em parceria com o médico Enio Lustosa Cantarelli, na construção e estruturação do Pronto-socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape), um centro de referência em cardiologia para o norte/nordeste do país.

No ano de 2006 o Procape foi inaugurado, tendo Irmã Lucimar sido nomeada vice-diretora pró-tempore. Com a aposentadoria do professor Enio Lustosa Cantarelli, em 2009, ela foi nomeada diretora pró-tempore do Procape já incorporado ao complexo hospitalar da UPE, desenvolvendo até hoje ações importantes com o objetivo de prestar uma assistência humanizada e de qualidade aos pacientes cardiopatas carentes.

 

UPE divulga nota de pesar por falecimento de analista técnica do Complexo Hospitalar Enio Lustosa Cantarelli

A comunidade acadêmica da Universidade de Pernambuco (UPE) externa seu mais profundo pesar em razão do falecimento de Marise Cingolani.

Marise exerceu suas atividades de assistente social na UPE, passando por setores na reitoria da instituição como gerente da divisão de Recursos Humanos da Pró-Reitoria Administrativa e Finanças (Proadmi) e assessora do reitor Júlio Fernando Pessoa Correia em 1996.

Atualmente, nomeada em 03 de dezembro de 2013, exercia a função de Assessora Técnica da Superintendência do Complexo Hospitalar Enio Lustosa Cantarelli.

Em maio deste ano, na inauguração da nova sede do complexo, foi homenageada com seu nome batizando a sala de reuniões da Assessoria Técnica.

A UPE expressa as mais sinceras condolências e deseja, ainda, conforto, paz e muita força para a família enfrentar a perda.

 

UPE divulga relações do quinto remanejamento do SSA 3 e da quinta convocação da lista de espera do Sisu

A Universidade de Pernambuco (UPE) divulgou a listagem do quinto remanejamento do Sistema Seriado de Avaliação – 3ª fase (SSA3) do Processo de Ingresso 2021 da instituição. Foi publicada, ainda, a quinta lista de convocados, a partir da lista de espera, do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Os feras podem consultar o Manual do Candidato com as informações sobre documentação e matrícula. Os candidatos que não efetivarem suas matrículas no dia determinado serão eliminados automaticamente.

Outras informações através dos telefones (81) 3183-3660 e 3183-3791, no e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ainda no endereço eletrônico http://processodeingresso.upe.pe.gov.br.

Campus Petrolina da UPE e Sociedade Brasileira de História da Educação promovem ciclo de formação audiovisual

Estudantes de graduação e pós-graduação, professores/as e pesquisadores/as interessados em mídias digitais podem participar, de forma gratuita, do Ciclo de Formação Produção Audiovisual e Difusão do Conhecimento em História da Educação. A atividade contará com emissão de certificado.

O evento é uma produção conjunta do Grupo de Estudos e Pesquisas em História e Educação no Sertão do São Francisco (Gephesf) do Campus Petrolina da Universidade de Pernambuco (UPE) e Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE).

A primeira live ocorrerá às 19h desta terça-feira (01/09), com transmissão pelo canal da TV Nephel no YouTube.

Não é preciso inscrição prévia. O formulário será disponibilizado durante a transmissão na descrição do vídeo, através deste link: https://youtu.be/gb2UR9QioJQ.

Serão cinco encontros online temáticos com especialistas que abordarão os processos técnicos e conceituais da produção audiovisual e sua relação com a difusão de conhecimentos em História da Educação.

O convidado do primeiro encontro será Michael Alessandro Figueira Valim, diretor geral da TV UFG (Universidade Federal de Goiás). A mediação será de Rúbia-Mar Nunes Pinto, docente da Faculdade de Educação Física da UFG.

As outras lives serão sempre às 19h, com transmissão pela TV Nephel e acontecerão nos dias 8, 15, 22 e 29 de setembro. Os participantes terão a oportunidade de ver trechos de filmes e documentários e aprender sobre o processo de realização de conteúdo audiovisual.

O ciclo tem o objetivo de qualificar a comunidade acadêmica para participação no I Concurso de Audiovisual da SBHE. Com o tema geral “História da Educação”, o certame selecionará quatro trabalhos para premiação em dinheiro e certificados.

Os trabalhos inscritos serão exibidos no XI Congresso de História da Educação, que será realizado em julho de 2022, nas dependências da PUC-SP.

Os candidatos poderão se inscrever do dia 14/09/2021 até o dia 31/01/2022. Formulário de inscrição para o concurso: https://forms.gle/5L9djSvgurBkVvsZ8

UPE é destaque em Ensino a Distância entre universidades públicas estaduais

A Universidade de Pernambuco é a quinta instituição de ensino superior, dentre as trinta estaduais existentes no Brasil, a ter o maior número de alunos matriculados na modalidade Ensino a Distância. Em 2021, são 2.365 inscritos nos cinco cursos de licenciatura oferecidos pelo Núcleo de Ensino a Distância (NEAD) instituído há 15 anos.

Acima da UPE em número de alunos ativos estão apenas as universidades estaduais do Maranhão (UEMA - 5.154), do Ceará (UECE - 3.233), da Bahia (UNEB - 2.546) e do Mato Grosso (UNEMAT - 2.432).

O ranking foi divulgado pela Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem), responsável pelo recém-lançado relatório “Uma análise sobre a atuação das Universidades Estaduais na modalidade de Educação a Distância - Ofertas e perspectivas da rede no Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB)”.

Integram o sistema UAB 30 universidades estaduais ativas, sendo três da região Centro-Oeste, treze da região Nordeste, três da região Norte, quatro da região Sudeste e sete da região Sul. Ao todo, o sistema SisUAB é formado por um universo de 108 instituições de ensino superior públicas ativas, incluindo as federais e municipais.

No cenário advindo com a pandemia de Covid-19, a oferta de cursos a distância cresceu entre as universidades públicas estaduais, mas o predomínio da oferta da EaD está concentrado nas universidades particulares, num total aproximado de 90% das vagas.

As universidades estaduais nordestinas, entre elas a UPE, abrigam 48,3% dos alunos ativos do sistema UAB. A região é a que apresenta índices de aprendizagem em ciências, matemática, leitura e resolução colaborativa de problemas abaixo da média nacional, segundo o PISA de 2018.

Segundo o relatório da Abruem, “a modalidade EaD permitiu que indivíduos mais vulneráveis fossem atendidos em sua formação e esta expansão foi fundamental para o progresso do país. Mas ainda há muita carência de oferta de cursos de bacharelado e de tecnologia que auxiliem, ainda mais, o desenvolvimento regional”.

O Ensino a Distância no Brasil foi regulamentado com a publicação do Decreto 5625/2005, que ampliou o atendimento educacional para a educação superior.

“Diante de uma sociedade hiperconectada, tecnológica e reticular, não é possível conceber ambientes de aprendizagem sem explorar as potencialidades das tecnologias como energias em uma ecologia sistêmica digital, para proporcionar que profissionais de excelência orientem a construção e disseminação do conhecimento nos locais mais remotos e imagináveis”, adianta o relatório.

Entre as sugestões da Abruem para a melhoria do sistema EaD estão:

1) A aplicação de um amplo programa com foco no desenvolvimento econômico das regiões, considerando a necessidade de retomada do crescimento e a oferta de novas oportunidades para pessoas que não têm formação e atuam na informalidade, para atender em especial a Meta 12, do PNE;

2) A oferta de Programas de Residência Técnica, a exemplo dos que já existem no Paraná, que disponibilizam vagas de cursos de especialização e ao mesmo tempo com bolsas de residentes técnicos que atuam nas mais diversas áreas de interesse dos órgãos estaduais ou federais, tais como: Residências em Gestão em Turismo, Gestão em Ambientes Promotores de Inovação, Gestão em Economia Rural, Gestão em Governança e Inovação, entre outros. Tais cursos são ofertados via educação digital com estágio de residências em diferentes órgãos governamentais.

3) Abertura de mais oferta de cursos via Sistema UAB, quer de cursos já ofertados, quer em licenciaturas diferenciadas, como por exemplo Licenciatura em Educação Digital, Licenciatura Intercultural Indígena e Bacharelados com foco na gestão dos espaços escolares em prol de uma transformação digital, entre outras.

A UPE disponibiliza cinco cursos de graduação na modalidade EAD: licenciatura em História, licenciatura em Ciências Biológicas, licenciatura em letras, licenciatura em Pedagogia e bacharelado em Administração Pública.

Estes cursos funcionam em articulação com a Universidade Aberta do Brasil/Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (UAB/Capes) desde 2007.

Os campi da UPE que ofertam cursos em EAD são Garanhuns (licenciatura em Ciências Biológicas e licenciatura em Letras), Petrolina (licenciatura em Pedagogia), Mata Norte (licenciatura em História) e FCAP (bacharelado em Administração Pública).

Interessados em mais informações sobre o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) utilizado pela UPE podem acessar a nova plataforma.

O novo site do NEAD/UPE é: https://novomoodle.upe.br/